terça-feira, 27 de setembro de 2016

Curados para Servir V

A resposta que o apóstolo Paulo deu ao questionamento de seu ministério à igreja de Corinto em sua segunda carta, é uma flagrante declaração de amor a essa comunidade:
 “Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado. ” 2 Co. 12. 15
Ele fora desprezado e caluniado e continuará amando mais; e melhor! Sacrificara-se muito e ainda se sacrificará mais! Amou profundamente e continuará; e não está esperando muito amor de volta como retribuição, ainda que fosse justo requerê-lo,
“Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei, ” (Rm. 13. 8)

O apóstolo nos fala de sacrifícios cada vez maiores, de uma cruz mais pesada para carregar. Fala da sua alegria em sofrer por Cristo, em ser consumido na Sua obra (cf. At. 5.41; IICo. 4.17). De não esperar o amor como paga por sua dedicação sacrificial amorosa, ainda que o seu propósito seja despertar os cristãos coríntios à gratidão e ao respeito quanto ao seu ministério (2Co. 4).

Toda carta de Paulo aponta problemas nas igrejas destinatárias, aponta para as agruras do seu ministério cristão e da dificuldade de viver a fé em Cristo. 
“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.2Tm. 3.12

Muitos cristãos deixaram de ser ativos nas suas igrejas, pararam a luta no meio porque sentiram-se rejeitados e desrespeitados por pessoas que deveriam ser mais gratas. Outros, após muitas decepções com líderes e comunidades. Contudo, estar a serviço do Mestre é ter uma nova mentalidade:
"Mas em nada tenho a minha vida como preciosa para mim, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus." At. 20. 24
Estar a serviço do Senhor e dar a vida com alegria pelo Evangelho da graça de Deus,
E também nos alegramos nos sofrimentos, pois sabemos que os sofrimentos produzem a paciência, Rm. 5.3
13 Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. IPe. 4.13

 Esta era toda a missão da igreja primitiva. Não estavam procurando um grande pregador, um culto"inspirador", milagres, bênçãos, prosperidade, a "doutrina correta", embora tais sinais aconteciam a medida que seguiam proclamando o Evangelho (Mc. 16. 15-18). Procuravam servir a Cristo, imitar a Sua vida, morrer para o mundo e viver para Deus (Gl. 2. 19, 20; IICo. 4. 18). Estavam curados e serviam alegremente.
"Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos!" Fl.4. 4


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade e será respeitado até pelos seus opositores.